sexta-feira, 13 de março de 2020

Faça combinações seguras e até ousadas de cores usando a roda de cor




Dentro da área de moda, decoração, artes e design, a roda de cor é uma ferramenta de extrema importância, utilizada para entender melhor como diferentes cores ou tonalidades relacionam-se e interagem-se. Nas artes gráficas ela pode e deve ser utilizada para auxiliar na integração entre diferentes cores ou tonalidades aplicadas dentro de uma publicação.

A roda de cor, também chamada de círculo cromático, é dividida em vários grupos de cores primárias, secundárias, terciárias, etc. As cores primárias são aquelas impossíveis de serem geradas através da mistura de outras cores. Mas as cores primárias podem ser misturadas em diferentes intensidades para fazer todas as outras cores.

Usando o modelo de cores RGB, por exemplo, a roda de cor usa as cores vermelho, verde e azul igualmente espaçadas em torno de um círculo cromático. Entre esses espaços, temos as cores ciano,magenta e amarelo, do sistema CMYK.

Ao misturarmos igualmente o amarelo com o magenta irá criar uma cor secundária do sistema CMYK: o vermelho. Misturando o amarelo e o ciano, teremos o verde. O ciano misturado com o magenta criará o azul. Misturando essas cores secundárias do sistema CMYK, com seus vizinhos primários, irá criar o grupo de cores terciárias e assim sucessivamente.

Portanto, a primeira função da roda de cor é mostrar a relação de fluidez entre duas cores, ou seja a modificação gradual de matizes.

A segunda função é fornecer um recurso extremamente útil porque no caso do Scribus, você pode ter essa ferramenta sempre à mão para te ajudar a criar uma combinação harmônica de cores incríveis e perfeita, que muitas vezes você jamais sonharia fazer, facilitando, e muito, o seu trabalho.





Na imagem acima você pode conferir a janela da roda de cor aberta no Scribus. Ela é acessível a partir do menu Extras, Roda de Cor.

Você pode, por exemplo, trabalhar dentro de seis esquemas de cor e o Scribus irá oferecer variações da cor base que você escolher. É possível comparar uma simulação com a amostra das cores  servindo de base para um texto em preto e outro em branco. Outra função bacana é que você pode simular até a maneira como deficientes visuais enxergam aquele tipo de combinação.

Um detalhe importante sobre o uso da roda de cores, é que não se trata de um recurso para se ficar entupindo a paleta de cores com dezenas de amostras diferenciadas. A função dela é oferecer um esquema de cor único e artisticamente harmônico para você trabalhar com ele dentro de uma publicação.

Vamos ver então, o que faz cada esquema de cor:

Harmonia monocromática


Esse esquema oferece um tom mais claro e outro mais escuro de uma mesma cor base, transmitindo a sensação de uniformidade. É ideal para ser usado em artes que exigem um aspecto de requinte, elegância e formalidade. Você também pode usar a harmonia monocromática sempre que houver um certo receio ou tiver dúvidas sobre o uso de duas ou três cores que podem não combinar dentro de uma publicação. A harmonia monocromática permite que você se mantenha dentro de uma zona de segurança, podendo usar esse recurso tranquilamente sabendo que não terá dor de cabeça. O único problema é que você deve usar esse esquema de cor com um certo cuidado, pois ele oferece baixíssimo contraste e pode resultar em uma monotonia imensa.

Combinações com cores análogas


Nesse esquema você escolhe uma cor na roda de cores. A vizinha da direita e a vizinha da esquerda são as análogas dessa cor. Trata-se de uma combinação que ainda mantém um alto nível de requinte, porém com um aspecto mais jovial e alegre. As cores indicadas rendem uma combinação um pouco mais expressiva que a monocromática. O contraste porém, também é baixíssimo e você deve usar esse esquema com cuidado. Geralmente usa-se uma cor como dominante e as outras duas entram nos detalhes. Aqui você pode até modificar o ângulo de seleção na roda de cor, mas o ideal é deixar em 15 graus para não gerar diferenças muito acentuadas.

Combinações com cores complementares


Essa é a combinação que oferece o contraste ao extremo. As cores complementares são as que estão diretamentente em lados opostos da roda de cores como o amarelo e o azul marinho, por exemplo. Este tipo de mistura oferece resultados bem chamativos e com visual super moderno, atrevido e jovial, proporcionado pelo alto contraste. O ponto negativo é que o resultado pode ser ousado demais para certos tipos de publicação. O uso inadequado também pode provocar um efeito de perturbação visual. Portanto esse tipo de combinação deve ser usada com critério e cuidado para não resultar num trabalho de aspecto escandaloso. A dica é nunca usar as duas cores em igual proporção. Escolha uma delas para ser a dominante e a outra para detalhes. Outra ideia é também usar bastante a cor branca e tons neutros para quebrar um pouco a aparência impactante.

Separadas complementares


Essa é uma alternativa interessante quando se deseja suavizar um pouco o excesso de contraste provocado pelo esquema  de combinação complementar. Aqui você escolhe uma cor e o Scribus fornecerá duas cores análogas e outras duas complementares às análogas, uma combinação que fornece opções de cores bem interessantes de serem trabalhadas em artes com visual atrevido e jovial, mas com algum nível de elegância e formalidade. Aqui ainda prevalece a mesma proposta do alto contraste, porém ficando fora dos extremos o que, de certa forma, vem a ser uma opção interessante quando se quer arte com visual ousado, mas não tão impactante.

Combinação triádica


A ideia aqui é optar por três cores que possuem a mesma distância na roda de cores, criando uma combinação audaciosa que fornece um visual super descontraído e descolado. Trata-se de uma combinação prá lá de arrojada e pode ser usada para artes que transmitam uma mensagem descontraída, alegre e informal. Novamente a dica é: não use as cores diferentes na mesma proporção. Enfatize uma das cores e deixe as outras duas apenas para pequenos detalhes. Outra dica é usar o branco e tons neutros para amenizar o visual muito chamativo.

Combinação tetrádica


Essa alternativa oferece cores duplas complementares, ou seja, as cores estão combinadas de maneira retângular na roda de cores. É uma opção diferenciada que fornece uma certa elegância e formalidade, mas dentro de um visual descontraído. Os cuidados que você deve ter são os mesmos que já mencionei. Escolha uma das cores como predominante e deixe as outras para os detalhes, sempre quebrando o visual com branco e cores neutras para suavizar a aparência impactante.

Aqui na roda de cores ainda tem outros detalhes que eu poderia mencionar. Mas certamente o mais importante dessa ferramenta é que você tem em mãos, ao todo, seis esquemas com combinações de cores que se relacionam e oferecem uma harmonia cromática perfeita. Escolha um dos esquemas mais apropriado ao tipo de publicação e seja feliz! É, sem dúvida, uma ferramenta espetacular dentro do Scribus.

Independentemente do trabalho gráfico que você pretende criar, compreender cada um desses esquemas de cor e saber como usá-los certamente irá melhorar significativamente a qualidade do seu trabalho.

Para mais detalhes sobre esse assunto, assista o vídeo abaixo:






Assine nossa newsletter!

Quer receber as novidades mais recentes do Blog Valeu Cara na sua caixa de entrada?
Informe seu e-mail e clique em Assinar.

Assine o feed RSS Siga o Blog Valeu Cara no Twitter Curta o Blog Valeu Cara no Facebook Canal Valeu Cara no YouTube





Participe deixando seu comentário, dúvida, sugestão, ideias, críticas, exemplos ou o que você quiser na parte de comentários desta postagem. Sua participação é extremamente importante para que este blog esteja sempre melhorando o seu conteúdo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

::Regras::
1. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais ao autor e aos leitores;
2. Não serão aceitos comentários agressivos;
3. Spams serão deletados;
4. Para deixar alguma URL cite maiores detalhes do que se trata;
5. Lembre-se: aqui é um lugar para pessoas civilizadas.

OBS: Os comentários não refletem as opiniões do editor.